https://www.poetris.com/
 
Poemas -> Desilusão : 

*SOLTO UM ESPECTRO*

 
 
Solto um espectro de falecidas!
Sombras noturnas tristes.
Uma pausa! Sem forma tocada.
Um espírito. Que murmura só.
Uma dúbia luz no negrume!
Uma cruz pesada de mármore.
Um ser vivo sem saber.
Que mora dentro de mim!
Uma alma perdida! Num nevoeiro mar.
Uma ópera cantada em silêncio.
De alguém que morreu sem saber.
Nos lençóis rasgados num olhar.
Lírios que voam! De cruel temporal.
Nos sonhos de ambição morte.
Na fugitiva eternidade cega.
Sepulcro perdido! Lá em cima na serra.
Reza de joelhos. Na escura noite!
Sombra de si mesmo murmurava. No fim.
Um espectro de falecidos sonhos.
Meus, teus, nossos, mas quem sabe!
As trevas sabiam das lágrimas choradas.
Perdidas de falecidas dores de morte!
Dos sacrifícios feitos pelos vivos.
Pois dos mortos nada sabem nem querem saber.!
*
Open in new window



Você pode copiar, distribuir, exibir, executar
desde que seja dado crédito ao autor original.


*
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
Autor
IsabelRFonseca
 
Texto
Data
Leituras
1470
Favoritos
6
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
73 pontos
11
7
6
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Gyl
Publicado: 22/07/2018 13:24  Atualizado: 22/07/2018 13:24
Membro de honra
Usuário desde: 07/08/2009
Localidade: Brasil
Mensagens: 15739
 Re: SOLTO UM ESPECTRO
Sombrias letras de uma beleza invejável, poetisa. Destaco esta estrofe a qual me identifiquei:
"Uma dúbia luz no negrume
Uma cruz pesada de mármore
Um ser vivo sem saber
Que mora dentro de mim.."

Abraços poéticos!


Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 23/07/2018 06:10  Atualizado: 23/07/2018 06:10
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 3101
 Re: SOLTO UM ESPECTRO
Intenso e transcendental poema, estimada poetisa!

Meus parabéns e um abraço!


Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 26/07/2018 21:02  Atualizado: 26/07/2018 21:02
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade:
Mensagens: 1928
 Re: SOLTO UM ESPECTRO
Os sonhos pousam nas sombras noturnas, assim como os pássaros pousam e aconchegam-se nos seus ninhos.
Nos espectros de uma alma perdida no nevoeiro do mar, reza na escura noite, onde os vivos se sacrificaram e dos mortos nada sabem, nem querem saber.
Poema duro, a dor é tridimensional corroído pela morte.

Beijos


Enviado por Tópico
AntonioCosta
Publicado: 05/05/2020 14:18  Atualizado: 05/05/2020 14:24
Da casa!
Usuário desde: 02/05/2020
Localidade:
Mensagens: 360
 Re: SOLTO UM ESPECTRO 🍂
CANÇÃO ELEGÍACA

Quando os teus olhos fecharem
Para o esplendor deste mundo,
Num chão de cinza e fadigas
Hei de ficar de joelhos;
Quando os teus olhos fecharem
Hão de murchar as espigas,
Hão de cegar os espelhos.

Quando os teus olhos fecharem
E as tuas mãos repousarem
No peito frio e deserto,
Hão de morrer as cantigas;
Irá ficar desde e sempre,
Entre ilusões inimigas,
Meu coração descoberto.

Ondas do mar - traiçoeiras ­
A mim virão, de tão mansas,
Lamber os dedos da mão;
Serenas e comovidas
As águas regressarão
Ao seio das cordilheiras;
Quando os teus olhos fecharem
Hão de sofrer ternamente
Todas as coisas vencidas,
Profundas e prisioneiras;
Hão de cansar as distâncias,
Hão de fugir as bandeiras

Sopro da vida sem margens
Fase de impulsos extremos,
O teu hálito irá indo,
Longe e além reproduzindo,
Como um vento que passasse
Em paisagens que não vemos;
Nas paisagens dos pintores
Comovendo os girassóis
Perturbando os crisantemos.

O teu ventre será terra
Erma, dormente e tranqüila
De savana e de paul;
A tua nudez será fonte,
Cingida de aurora verde,
A cantar saudade pura
De abril, de sonho, de azul
Fechados no anoitecer.


JOAQUIM CARDOZO


(Signo Estrelado, 1960)


Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 14/12/2020 13:26  Atualizado: 14/12/2020 13:26
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade:
Mensagens: 1928
 Re: SOLTO UM ESPECTRO 🍂


O amor tira-nos
Da escuridão
Da solidão
E do abandono


...e não só




Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 30/03/2022 19:11  Atualizado: 30/03/2022 19:11
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade:
Mensagens: 1928
 Re: *SOLTO UM ESPECTRO*
Duro poema.
O silêncio da noite tem por vezes espectros de paz fazendo lembrar daquilo que mais se esqueçe: de viver a vida nos momentos de luz e de sonhar também na escuridão, num firmamento cáustico. 🤔✍️