https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Puder-eu-o-ter

 
Puder-eu-o-ter
 









Mar que há em mim,
Puder eu o ter não no lugar
Que tem o mundo, mas no peito,
Profundo, perdido e fundo.

O mar que há em mim passei,
Saudarei da margem dele
O mar sem farsas falas, pois
Que hei-de por ele passar,

Eu sei que é o mesmo
Porque me corre nas veias
E é salgado tal e qual o sal
No mar imerso e imenso.

Abraço o nosso e o falar
Que não se distingue
No mar entorno que volta fatal
E eu vou ao ritmo da maré,

O mar que há em mim
É supremo, confesso-me
Imperfeito não me alimenta
A beleza, não compreendo

Os elementos nem o critério
Da natureza, da espuma,
Apesar de fluída e me aperta
O peito, estéril, amiga,

Ouvir o som das águas
E morrer, é como descrever
A própria calma e saltar
Dos ribeiros para o domínio

Que me corre nas veias,
O destino é sentir que vou,
Sem deixar de ser o mar
Que volta e me tem, puder-eu-o-ter,

Confesso-me ...





Jorge Santos 08/2018
http://namastibetpoems.blogspot.com








namastibet, aliás Joel matos

 
Autor
Namas-tibet
 
Texto
Data
Leituras
1081
Favoritos
4
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
60 pontos
20
4
4
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 03/08/2018 21:23  Atualizado: 06/08/2018 10:05
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2082
 "Pro bono"








Ficarei a ser, sendo o que entendem que digo,
E de mim, enfim é o que consigo dizer entre
Aspas, digo-não entendo tanto quanto quero-
Porque haveria de querer eu, seria sério sendo,

Isso não sou, por aí não vou, passarei por
Mimico, sendo o que não sou, - entendem
O que digo, pois eu duvido mesmo a sério
Da minha certeza toda e aposto na duvida,

É um vício o ser quem não sou, a razão
É simples e natural como todas as coisas,
É o que consigo dizer não dizendo, "dividando"
O seno pelo humano interno intenso, sendo

Ficarei a ser o que entenderem que sou,
Gradiente de cinza, incompreensível voo
De moscardo sem voo, necessidade de nada
Ser, destino imaginário ou o que possa ter

Entre aspas "à míngua desse dom", seco, indivino.
Perdoai-me, pois não me entendo nem m'dispo
Quando por vezes me "desdigo", "dividando"
Seno Coseno hipérbole, eloquência de Fibonacci

"Pro bono", contradigo-me sendo o que não sou,
Dando o que não tenho, ocultando por onde vou
Paradigma este sentir sem ser voar sem asas ter
Lembrar pra esquecer passar sem mudar pés

Nem mãos do lugar suposto que ocupo na sala
Menos-oval do mundo, enfim, é o que consigo
Dizer "entre Aspas",








Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 06/08/2018 13:59  Atualizado: 21/02/2019 01:41
 Re: Puder-eu-o-ter - ISSO É PIOR QUE ERRO CASUAL, PQ VC ACREDITA QUE ESCREVEU CERTO(PQP) ASSINATO DA LÍNGUA
_|_