https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

Vejam só:

 

*********************
******************
**************






Vejam só:


"Uma ave migrante - quase extinta - saiu do meu cérebro turista
e pousou na tinta do concreto da confusa Avenida Paulista.

De repente foi apedrejada e voou, voou, voou a um horizonte incolor,
como um 747 em pane geral, despertando o sonhador na página dum jornal.

Assim, a ave migrante - quase extinta -, ferida, distante da cidade, morreu
esquecida na visão da realidade.

Agora pergunto-me, sendo também um animal: por que uma ato
bestial, desde a semente da origem, diz não a um pensar virgem,
se a fera interior pode ser controlada com outro não à mão-armada? -
se há a sabida intuição imediata?... há a vontade de sentir-se gente
e que o 747 pouse suavemente?

É impossível alienar-me do inferno sob o céu na luminosidade de Platão.

Mas há de haver - ainda - alguém procurando límpidas pedrinhas de
areia encimadas pelo lixo intrínseco contornando os continentes....

Outra ave migrante - quase extinta - saiu do meu cérebro turista
e pousou na tinta do concreto duma avenida paulista....

Por mais que se atire pedras sempre haverá um homem que lá, lá
no seu nicho imaginário, fugirá do presente na lucidez dum diário."



(scsul - 1989)


***


**********************************

(2)




Era uma vez uma cobra que começou a perseguir um vaga-lume que só vivia para brilhar. Ele fugia rápido com medo da feroz predadora e a cobra nem ´pensava em desistir. Fugiu um dia e ela não desistia, dois dias e nada... No terceiro dia, já sem forças, o vaga-lume parou e disse à cobra:
-- Posso fazer 3 perguntas?
-- Não costumo abrir esse precedente para ninguém, mas, já que vou te comer mesmo, pode perguntar...
-- Pertenço à sua cadeia alimentar?
-- Não.
-- Fiz alguma coisa pra você?
-- Não.
-- Então por que você quer me comer?
-- Porque não suporto ver você brilhar...










***


.......................................................
tudo que provir, advir
há de vir, há de vir...


Rehgge



 
Autor
poemus
Autor
 
Texto
Data
Leituras
542
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
2
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
poemus
Publicado: 01/09/2018 22:46  Atualizado: 01/09/2018 22:46
Da casa!
Usuário desde: 01/05/2018
Localidade:
Mensagens: 362
 Re: Vejam só:

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 02/09/2018 00:41  Atualizado: 02/09/2018 00:41
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 15943
 Re: Vejam só:
Rehgge
Vejam só que bela fábula! Adorei!
Beijos!
Janna