https://www.poetris.com/
 
Mensagens -> Amor : 

Mulher

 
 
Uma mulher mal amada
Pelo seu marido ou companheiro
É uma mulher triste, com falta de amar, de amor, de afeto e carinho
Com as saudades das noites quentes e frias
Em que faziam amor, numa total entrega
A mulher friamente e triste ficou, num corpo seco e cheio de teias
Pela falta do amor(entenda-se)
Sentindo o vazio no seu coração
Como um rio que chora e geme
De frio, sem amor ou paixão
Os homens que chegam à noite, já consolados
Adormecem sem saberem o calor da paixão e do amor
Esquecendo que o conforto das suas casas
Seria sempre melhor, que um corpo gelado
Vazio, sem amor, dedicaçâo ou paixão
Em aventuras banais com vulgares
mulheres de rua, onde o sexo é negócio.
Procuram fora sexo e conversas
O que muitas das vezes têm em casa
E assim chora o rio e choram muitas coisas mais....
Pela falta de ética e de respeito do homem.
Faça então o favor de amar e
De fazer feliz a sua cara metade
Sejam assim felizes amigos e amantes

Open in new window

António Castela Fonseca
 
Autor
AntónioFonseca
 
Texto
Data
Leituras
286
Favoritos
4
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
45 pontos
5
4
4
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
IsabelRFonseca
Publicado: 16/09/2018 16:55  Atualizado: 16/09/2018 16:55
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2013
Localidade: Algures em Portugal
Mensagens: 2545
 Re: Mulher

O aroma do teu corpo
eu carrego dentro de mim
impregnado na minha pele
com sabor a ti
Open in new window

Enviado por Tópico
IsabelRFonseca
Publicado: 16/09/2018 16:56  Atualizado: 16/09/2018 16:56
Colaborador
Usuário desde: 25/05/2013
Localidade: Algures em Portugal
Mensagens: 2545
 Re: Mulher



Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 22/09/2018 16:51  Atualizado: 22/09/2018 16:51
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9167
 Re: Mulher
Boa tarde AntónioFonseca, infelizmente as relações de afetos amorosos tendem a caírem em um compasso de indiferenças por razões diversas, mas o ideal seria que fossemos amantes vitalícios dos nossos pares, parabéns pelo vosso envolvente poema, um abraço, MJ.