https://www.poetris.com/
 
Prosas Poéticas : 

Sou somente um corpúsculo

 
Caminhando ao acaso os meus passos percorrem a areia escura da praia, ouço o bater ímpeto das ondas e eu acorrentada debato-me com os pés nas pedras e o olhar fixo no horizonte, delineando asas febris. Escondo os olhos, para esconder uma lágrima que desliza silenciosamente nestas horas que me cobrem

O horizonte fecha-se à minha frente, mas eu continuo a rompe-lo, a perfura-lo, incessantemente, penetrando-o avidamente. Sou somente um corpúsculo que amanhece todos os dias, coberto de pontos escuros e claros, como o dia e a noite, como a mágoa e o prazer, como um voo atribulado de um pássaro sem cor, como a luz obscura do sol, como eu…e tu, em saudade

Liberto-me em sacudidelas intermitentes e repentinas, como os saltos de uma pantera emergindo e reinvento versos, tentando esconder as fissuras alongadas do tempo penetrando o corpo

O meu sangue, de vermelho vivo, esmurra-me o peito, através dos olhos os pássaros escalam as montanhas do teu corpo e as borboletas dançam na pele, ondulando o orvalho translucido dos corpos.

Agarro-me á fimbria das palavras e vagueio nos poemas, onde os reflexos se entrelaçam como amantes insanos e os corpos diluem-se perdendo docemente as suas formas originas.

Dissipo as nuvens de poeiras latentes e mergulho na plumagem intensa de sensações que percorrem o corpo, como o coro nocturno dos pássaros, inundando-o de brilho e de êxtase…

E o silêncio volta a fechar-se sobre mim, longínquo… como um monstro que nos acorrenta à vida, numa significação atroz do eu…longe do tu, no verso de um poema que ainda não concluí

Escrito 13/9/18
 
Autor
Liliana Jardim
 
Texto
Data
Leituras
207
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
3
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 16/09/2018 10:58  Atualizado: 16/09/2018 10:58
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 2662
 Re: Sou somente um corpúsculo
Gotei muito, estimada Liliana.

Meus parabéns e um abraço!

Enviado por Tópico
Volena
Publicado: 16/09/2018 15:00  Atualizado: 16/09/2018 15:00
Colaborador
Usuário desde: 10/10/2012
Localidade:
Mensagens: 12439
 Re: Sou somente um corpúsculo P/Liliana Jardim
..depois de sair das poeiras translucidas, não há como mergulhar, sair do êxtase e recolhida no silêncio, brilhar
mais uma vez, na conclusão do poema! Gostei muito, beijinho Vó

Enviado por Tópico
Liliana Jardim
Publicado: 22/10/2018 18:00  Atualizado: 22/10/2018 18:00
Luso de Ouro
Usuário desde: 08/10/2007
Localidade: Caniço-Madeira
Mensagens: 4525
 Re: Sou somente um corpúsculo
Obrigado pelos vossos comentários

Beijinhos