https://www.poetris.com/
Poemas -> Ilusão : 

"parte, da parte que te sabe e ainda cabe em si,(meu amor..)"

 
Tags:  after her  
 


"(...)o coração em dois me partes. Jogai fora a metade que não presta, para com a outra parte serdes pura."

(Hamlet) Ato III, Cena IV


















É a vidraça que contamina este suplício
A química! A oposição da lâmina, variando
E mais dez coisas exatas que não te digo
Dessas contas, das somas, te deserdando

Sem paredes iguais que refaçam as regras
As mesmas ideias dispersas e outras mais
Eu. Só. Quero. Estar próximo, e eu nem era
Eu. Que desejei um terço de toda essa paz

E ela não navega em águas doces
Fosse o tempo que não a teria hoje
Uma menção de não aceitar o início

Ela, afora dos meus dias, é apenas isto
Uma pegada desfiada, a linha ineficaz
Ela, sem outra direção daqui, me desfaz






 
Autor
Azke
Autor
 
Texto
Data
Leituras
124
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
poemus
Publicado: 05/01/2019 05:21  Atualizado: 06/01/2019 06:33
Da casa!
Usuário desde: 01/05/2018
Localidade:
Mensagens: 260
 Re: "parte, da parte que te sabe e ainda cabe em si,...p/ azke.
falaí, maluco! beleza?

penso que tudo é um jogo. cara, é o tipo de promessa que
se faz mas, no imo, somos cientes de que jamais a cumpriremos. é fácil e cômodo soltarmos o verbo, mas...
aí vem "a parte" que fica tocando nosso inconsciente de que aquilo que almejamos possa virar realidade num átimo (até soltamos um risinho debochado). enfim, resta-nos o desejo de que o(a) outro(a) receba a mesma energia. tudo ficaria plausível se ambas as partes, num desejo de posse light, moldassem seus mais segredistas desejos e não se ensurdecessem à voz que sai do coraçâo,
contra tudo, contra todos e contra os reais fatos.

aquele abraço, mano azke.