https://www.poetris.com/
Poemas -> Sombrios : 

Anseio

 
Tags:  vida    poemas    sombrios  
 
estou à espera dela,
talvez seja a última vez que a vejo,

ou a primeira de todas que deixarei de a ver,
mais não sei que o suficiente para pensar em pores do sol,
e copos meio cheios de saudades,
com pepitas de ouro de conversas surdas,
e temas que interessam deixados a meio,.
porque o tempo pesava sempre mais do que a dedicação,...

talvez a chuva atrase a sua chegada,
mesmo com som só ouço a previsibilidade do silêncio,
e as desculpas que não ficarão por dizer,
apetece-me escrever de menos para que afinal tudo fique por dizer,
se calhar uma luz a furar a espera,
ou o sorriso da inocência,
aquele inesperado que sempre a ambos nos tolheu,...

ela não chega,
é tarde,
se ficar anoiteço mais do que esta madrugada azul que guardo no bolso,
ela não chega

 
Autor
joanazdemelo
 
Texto
Data
Leituras
94
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
2
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
boxer
Publicado: 27/05/2019 16:33  Atualizado: 27/05/2019 16:33
Colaborador
Usuário desde: 21/01/2009
Localidade:
Mensagens: 716
 Re: Anseio
.
Uma estreia auspiciosa, com dois poemas muito interessantes.
Versos como
"apetece-me escrever de menos para que afinal tudo fique por dizer"
ou
"se ficar anoiteço mais do que esta madrugada azul que guardo no bolso"
ou ainda
"toda a vulgar manutenção da vida em minguante" (em "Crença vazia")
não aparecem todos os dias.
A seguir com atenção.