https://www.poetris.com/
Poemas -> Crítica : 

A política

 


Votar, não o façais pelos outros,
vós jamais escolhais por todos,
mas vá retinta na mais acertada,
sem tinta sem nada.
Votar é fácil e é genial.

Votar o teu ínfimo de um porcento,
é no mínimo mais um acrescento,
pelo menos conta,
para chegarmos á banca rota.
Votar é fácil desde que seja totil

Votar com esperança no futuro
sem confiança ou no escuro
Vot’á tempo e horas
noutro momento desabafas
Votar é fácil, gentil.

Votar com orgulho
que não há com’errar.
Calmamente
e sem barulho
Vota sem hesitar
livremente
com dúvidas
ou sem elas ou nem as pesquisa
Vota pra lá qualquer coisa
Votar é fácil juvenil.

Vota e ide em paz
e que Deus vos acompanhe,
pois só assim terás
festejas com champanhe.
A campanha em torno do frágil.
Mas votar é fácil.

Todos os votos
são só votos todos
contados para as eleições
O resto são ilusões.
Dar tanta responsabilidade
ao povo
se na verdade
não trás nada de novo.
Votar é tão difícil.
Nem chega a ser peridócil.

Na campanha gaste-se à toa
para se ter uma boa apanha
e eleger assim uma pessoa
escolhidos da mesma forma
tanto da classe executiva como da económica
desta temporária política paranoica.


josemariafonso

 
Autor
josemariafonso
 
Texto
Data
Leituras
56
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.