https://www.poetris.com/
Poemas -> Sombrios : 

Arremessando, sem título

 
Tags:  vida    poesia    sombrio  
 
qualquer coisa a mais era dita pelo dono
da casa,
sorumbático,
com a indecisão enfiada nos botões de punho,
do mesmo ouviam-se palavras
que não faziam sentido,
desenhando com os olhos a precisão
necessária para apascentar irrelevâncias,...

à esquerda, à direita,
por cima do que quer que seja,
era um homem irrefletido,
que nunca talvez tivesse sabido
dizer o amor,
subtraindo da areia dos tempos as
letras que para o mesmo nada servem,...

tinha havido uma mulher,
o que restava da candura de palavras
ditas no momento certo,
sem que se precisasse de uma altura certa,
ditas apenas porque se queria bem
e se precisava,
e se tinha como certo,...

até ao dia em que da noite se fez uma casa,
e o verbo se fez escuridão,...


qualquer coisa a mais já não era dita
pelo dono da casa,
dedicava-se a escrever subtraídas
irreflexões de nada

 
Autor
joanazdemelo
 
Texto
Data
Leituras
97
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
0
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.