https://www.poetris.com/
Poemas -> Introspecção : 

A altura das palavras

 
Tags:  vida    poemas    surrealistas  
 
quando observávamos a altura das palavras,
perdiam-se as bitolas do onanismo,
da desnecessária adoração
pelo que nunca esteve lá,
antes até da desmesura
universal de uma desculpa,
da profundidade religiosa
com que os silêncios desmaiam na palavra,..

antes de tudo isto eu
achava-me cego por não
saber o que estava de dentro do que lias,
de te ver com um Balzac no colo,
e depois a acariciar Hesse,
e mais tarde ainda,
quando te desenhei o correr
dos anos no tempo tranquilo
que te percorria o rosto,
abraçar o sonoro silêncio
de um Saramago,
que te acalmava e
me adormecia,...


ao lado agora da ignorância
sem cor com que não nos entendemos,
está um mundo em deslize,
e as vezes com que não
percebemos a precisa colaboração
de um beijo

 
Autor
joanazdemelo
 
Texto
Data
Leituras
101
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
4 pontos
0
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.