https://www.poetris.com/
Poemas : 

Poema de sábado à tarde

 
Agosto tem sido uma luz
toldada. Gosto de tons de cinza
sempre que me enchem os olhos de mar.
Mas um cinza negro escorre por dedos de terra
e às vezes cola-se a uma ave de sombra
a estender pelas coisas fumaças de silêncio
e de dias tristes.
E as mãos secas e adiadas das mulheres gastas
são a fala do verso
a memória quebrada dos lábios vencidos.

B

 
Autor
Briana
Autor
 
Texto
Data
Leituras
67
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
2
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
PedroGeraldo
Publicado: 10/08/2019 21:00  Atualizado: 10/08/2019 21:00
Participativo
Usuário desde: 19/02/2019
Localidade:
Mensagens: 43
 Re: Poema de sábado à tarde
texto bom de se ler e repleto de imagens que saltam aos olhos.
A fala do verso, os lábios vencidos, as mãos secas, dedos de terra.

Muito bom