https://www.poetris.com/
Poemas : 

O rosto do dia

 
Entrelaço-me na serena claridade
que me salpica de brisas leves
e sinto nos dedos a quietude do meu jardim
a absorver-me em cada gesto
a espairecer cansaços
na plenitude de um tempo
escrito no despertar das frésias
e do alecrim.

Penduro laços numa aguarela
em que a alma voa
devolvo à montanha as pedras
fragmentadas

[ espetros vácuos da razão ]

envolvo em versos as lembranças
resguardadas

[ às vezes aves sem beirais ]

palavras sopradas nos abraços de um tempo
que permanece tão dentro
margem branca de um rio
onde te reencontro

meu gesto meu chão meu pai.

 
Autor
Briana
Autor
 
Texto
Data
Leituras
56
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
2 pontos
0
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.