https://www.poetris.com/
Sonetos : 

Chuva de novembro

 
Ante teu derradeiro leito, amor
Vejo as venturas todas diluídas
Nesta tão triste chuva, que as feridas
Esteriliza, mas que deixa a dor

E, se esse traiçoeiro mundo as vidas
Une, é só pra deixar o dissabor
Da separação. E este meu furor
É emudecido p'las gotas caídas

Maldigo esses fatídicos novembros
Que me trazem lembranças dos momentos
'Gora roubados p'las pungentes lástimas

E prostrado chorando ante o jazigo,
Sofro e clamo p'lo fim deste castigo
E escorre a chuva fria com as lágrimas

20/09/2019













 
Autor
Mainardes
Autor
 
Texto
Data
Leituras
50
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
1
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 19/09/2019 17:51  Atualizado: 19/09/2019 17:51
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29294
 Re: Chuva de novembro
Uma poesia maravilhosa, linda e bela