https://www.poetris.com/
Poemas : 

panorama

 
Tags:  poeta    luciano    Spagnol    cerrado    PANORAMA  
 
panorama
meio a secura
o ipê com flor na rama
maravilha, perfumada ternura
pelo cinza pontos amarelos
numa matiz em mistura
grifadas em prelos...

queimada
nuveada de fumaça
e a estrada dourada
traçado cheio de chalaça
o cerrado. Vida enleada!

Visto pela vidraça!

© Luciano Spagnol
poeta do cerrado
21 de setembro de 2019
São Paulo, SP (Guaianases)


"Sou alma do cerrado, pé no chão, do Triângulo, do chapadão... Pão de queijo com café, fogão de lenha,das vilas ricas, arraiais, sou filho de Araguari, das Gerais".
Luciano Spagnol




 
Autor
LucianoSpagnol
 
Texto
Data
Leituras
72
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.