https://www.poetris.com/
Poemas : 

"Quando ainda se ignora a morte", de J. Tolentino de Mendonça

 
Provavelmente hoje será o dia em que escutaremos mais vezes o nome de Tolentino de Mendonça.
Provavelmente depois voltará à discrição mediática que os amantes da sua poesia preferem.
As honras de cardeal dizem-me pouco, mas aproveito a ocasião para partilhar um dos textos de que mais gosto, de um dos seus primeiros livros, Longe não sabia (1997).


Quando ainda se ignora a morte

Se agitares tesouras numa fogueira
não esqueças que me feres
um avesso de lume é o meu único
segredo
no impreciso avanço das lâminas
um anjo o descobriria

Tira a faca da gaveta
mas não esqueças
se a cravares na água
como altas vagas o mar me sepultará
dentro da casa abandonada

Não lamentes serem os versos
saberes tão frágeis
as flores mais belas são as que se colhem
quando ainda se ignora a morte




 
Autor
boxer
Autor
 
Texto
Data
Leituras
110
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
6
2
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
atizviegas68
Publicado: 05/10/2019 12:56  Atualizado: 05/10/2019 12:56
Colaborador
Usuário desde: 09/08/2014
Localidade: Açores
Mensagens: 1371
 Re: "Quando ainda se ignora a morte", de J. Tol...
Obrigada.

"Se eu leio um livro e ele torna o meu corpo tão frio que fogo nenhum poderia aquecê-lo, sei que isso é poesia."

Emily Dickinson




Enviado por Tópico
JorgeSantos
Publicado: 13/10/2019 00:02  Atualizado: 13/10/2019 00:02
Super Participativo
Usuário desde: 28/06/2019
Localidade:
Mensagens: 195
 Re: "Quando ainda se ignora a morte", de J. Tol...
Open in new window