https://www.poetris.com/
Poemas : 

O diadema

 
Que sítio é este que despe os sonhos detrás da sarça?
E este hálito capaz de afugentar corsas em noites estelares?

N' um intenso sonhar as águas cantam ao luar:
-Prata, amor!
Prata!
Diamante vermelho, opala negra!

Ah,se brio houvesse
nas vertigens seculares!
Quem me dera morrer sem lápide.


Trançar os cabelos no barro da fonte, ter o sol beijando o
meu rosto e, aconchegar o dorso num curso manso para encantar corredeiras.

Ah, que um espelho d' água
cubra estes sonhos,
cubra os meus ossos , o domo!...


Leonor Huntr

 
Autor
Huntr
Autor
 
Texto
Data
Leituras
83
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
12 pontos
2
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
bitcoin
Publicado: 14/10/2019 09:34  Atualizado: 14/10/2019 09:34
Da casa!
Usuário desde: 05/09/2019
Localidade:
Mensagens: 269
 Re: O diadema
se eu fosse um sonho queria ser de oiro. prata não... a prata oxida muito e teria de andar sempre a tomar banho correndo o risco de esgotar o mais precioso recurso natural do futuro que se deseja digno. como sou sonhador sonharei uma rosa só para ti.
uma boa semana