https://www.poetris.com/
Poemas -> Surrealistas : 

A POESIA E EU

 

Busco além da clarividência
Explicação pra existência
Conflitantemente humana
De uma poderosa e estranha!
Como um sopro em meu ouvido
ou talvez um pé de vento
Chega e rouba o pensamento
me assume a identidade
Mas é doce, não bandida
e a mulher é enternecida
Dominada e vencida
Impotente, morta viva
a poesia é um delírio
só alegria nesse momento
Ela ordena, eu obedeço
Perco o tino, noção de tempo!
Me obriga a escrever
Tento não obedecer
Mas pinta a bela, adorna a fera
muda às cores da primavera
E nem assim se satisfaz
Usa o azul, branco e lilás!
Inventa cores sem fim
Zomba e diz que manda em mim
E antes de ir-se embora
sem contar-me seu segredo
Leva tudo o que eu não vejo
e aproveita-se do ensejo
prova que não é estrangeira
que corre por minha veia
e consegue outra façanha
mete por minha entranha
as cores de uma bandeira
e as vinte e sete estrelas
da minha pátria brasileira!

 
Autor
alvorada
Autor
 
Texto
Data
Leituras
63
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.