https://www.poetris.com/
Textos : 

paixões, amores, amor (25/04/2018)

 
Seguindo a linha da revolução do Ser, darei um mergulho em mim; algo que não faço desde o poema Preso em Liberdade, a crônica sobre a Rasta e alguns desabafos.
Talvez eu tenha que abandonar o amor romântico, das poesias e canções, dos filmes e livros, o amor entre um homem e uma mulher e focar no amor real: o amor pela vida, o amor universal: por todos os Seres; que é o verdadeiro amor! Preciso abandonar essas vãs paixões que me consomem o espírito, essa dualidade amor e dor (não há ódio, apenas a tristeza do amor não correspondido...). Devo buscar o equilíbrio, harmonizar-me com o Universo, com a natureza...!
Amar a mim mesmo?! Não, não tenho do que me admirar... poderia anular meu eu completamente e pensar somente no outro, nos outros... porém, nunca chegaria a ser um Cristo: “dê a outra face pra bater” ou “ame seus inimigos”, rá! Meu lado siciliano me impede de amar meus inimigos, de perdoar, de esquecer... e me incita a resolver tudo na base do porrete e da metralhadora (minha munição são as palavras há muito contidas...).
Não, não sou Cristo, nem Gandhi, ainda ajudarei a humanidade (tenho meus projetos!), mas, para mim, inimigos serão sempre inimigos! Também não sou o Vinicius, à parte a falta de talento (heeh), meus amores nunca frutificaram... meu jardim nunca floresceu... quase 3.1 e nada de encontrar a minha amada... e dizem que isso deve acontecer aos 20 anos, a melhor época para o amor, a nossa primavera; ora, a minha já foi... fazer o quê se o Cara lá de cima não me permitiu viver o Grande Amor...
Ainda não encontrei a pessoa certa?... hum... já a encontrei diversas vezes, e nada...
Ah, meus anjos... Renata, Lola, Marinas, Bia, Rivas, Rasta e as outras duas que não digo o nome por serem da família (heeh)... tão maravilhosamente perfeitas que não o foram... passaram... algumas ainda estão por aqui, por aí, mas não da maneira que eu sonhei...
Mesmo elas não me querendo, não posso deixar de amá-las! Não há nada mais belo, bom e perfeito do que uma mulher; ainda que cruéis e imperfeitas, são o ápice da criação!! já escrevi isso. E não é um mero desejo sexual, meu sonho, mas aquele estar sempre junto: carinhos, beijinhos e abraços...
Sem a mulher não haveria música, poesia, faltaria beleza em nossa existência, inexistiriam arte e impérios; Já o disse Orson Welles: “se não fosse as mulheres, o homem ainda estaria agachado em uma caverna comendo carne crua. Nós só construímos a civilização com fim de impressionar nossas namoradas.”
Uma companheira, uma amada, que também nos ame, nos dá sentido, desperta-nos para nossos sonhos e objetivos; sozinhos ficamos perdidos, sem avançar, sem motivos para avançar; quando nosso objetivo não é enriquecer ou adquirir aquela erudição esnobe.
Então, se eu não me amo, não busco grana, nem conhecimento em excesso sem finalidade específica, a erudição pela erudição, sem aplicação, o que me resta?
Arrumar meu Ser, ajudar o Ser Humano e encontrar a minha amada, serão, são a minha meta, a aventura na qual embarcarei nesse tempo que me cabe!
Sei que nunca serei este Ser puro, perfeito e altruísta; se o fosse não seria humano, nem estaria aqui... Mesmo assim, entrei nessa busca pela perfeição: revolucionar e purificar o meu Ser, e amar: com o amor romântico, Aquela que busco e hei de encontrar; e com o amor real, maior, divino, tudo o que existe e é bom e belo.

 
Autor
Rafael007
Autor
 
Texto
Data
Leituras
57
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
0
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.