https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

A Rua ao meu lado ou O Valor do riso...

 
A Rua ao meu lado ou O Valor do riso...
 





A Rua ao meu lado,

Estou num daqueles dias em que nunca tive futuro,
O valor do que fiz é o das coisas comuns, mau abrigo
Como envergar um abafo desabotoado e tentar
Sufocar o frio profundo, separado custo de franquia

Em outro qualquer artigo ou lote trazido duma amálgama
De ferro de imóveis peças que vergo como veias, revisto-
-Me do que aflige os outros, (mesmo os que têm fé)
Não por mérito, mas para justificar o que poderia

Ter sido eu se tivesse tido o futuro que nunca tive,
Se tivesse dito o que nunca disse, nem me adianta
Valor ao esforço, o que digo, sem a mais-valia é minha,
O caso da cal fresca sobre argamassa grossa, mal

Amassada, tosca, justaposta, assim é o meu riso,
De certa forma humano pelo que escuto, e por uma
Noção natural que é não ter futura vida, nem ser bem-
-Vindo qualquer fingidor atento ao fraco talento

Que eu tenha, asseguro que nunca senti a falta
Do futuro, a minha falha foi coabitar com o destino
Numa promiscuidade miserável, abrigo cancerígeno
Quanto a mim e eu sei, porque sinto o sonho morto,

O valor do riso é ouro e não o das coisas comuns,
Sem futuro nem raiz maior que zero, o peso da lua
É um mistério quanto o giz com que nua foi pintada,
Sinto o futuro desligado, como luz não tem na rua,

Ao meu lado, um bueiro sujo, mal-cheiroso, imundo.





Joel Matos 11/2019
Http://joel-matos.blogspot.com







Joel Matos , aliás namastibet

 
Autor
Joel-Matos
 
Texto
Data
Leituras
246
Favoritos
4
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
46 pontos
6
4
4
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 21/11/2019 16:26  Atualizado: 21/11/2019 16:26
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2119
 Re: A Rua ao meu lado ou O Valor do riso...
Open in new window

Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 21/11/2019 16:34  Atualizado: 21/11/2019 16:48
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2119
 Re: A Rua ao meu lado ou O Valor do riso...
Open in new window





Toda a minha vida é feita de coisas, eu pendurado nas coisas que existem dentro e que sofro sempre que as abraço em silêncio, coisas que existem como se dentro dos olhos, estilhaçadas, agoniadas. Corro ao redor de cadeiras que não se ocupam e eu pendurado nas coisas que existem em mim dentro e os fantasmas a correr pelas paredes

(...)



















Sampaio Rego
Aplaudo ... aplaudam, pois é arte !




Enviado por Tópico
Joel-Matos
Publicado: 21/11/2019 16:39  Atualizado: 21/11/2019 22:17
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2119
 Re: A Rua ao meu lado ou O Valor do riso...
Open in new window











F.P.



As coisas que errei na vida
São as que acharei na morte,
Porque a vida é dividida
Entre quem sou e a sorte.

As coisas que a Sorte deu
Levou-as ela consigo,
Mas as coisas que sou eu
Guardei-as todas comigo.

E por isso os erros meus,
Sendo a má sorte que tive,
Terei que os buscar nos céus
Quando a morte tire os véus

À inconsciência em que estive.








Enviado por Tópico
Jorge-Santos
Publicado: 21/11/2019 18:16  Atualizado: 21/11/2019 18:16
Subscritor
Usuário desde: 24/02/2017
Localidade: Azeitão/Setúbal, Portugal
Mensagens: 2091
 Re: A Rua ao meu lado ou O Valor do riso...
Open in new window

Enviado por Tópico
JorgeSantos
Publicado: 21/11/2019 18:18  Atualizado: 21/11/2019 22:26
Da casa!
Usuário desde: 28/06/2019
Localidade:
Mensagens: 374
 O Valor do nu...
Open in new window



[i][color=000099]Me encontro neste mundo a sós comigo,
[/color]

Enviado por Tópico
JorgeSantos
Publicado: 26/11/2019 10:05  Atualizado: 26/11/2019 12:49
Da casa!
Usuário desde: 28/06/2019
Localidade:
Mensagens: 374
 A despropósito de Futebóis
Open in new window





(A despropósito de Futebóis, aqui vai um impertinente apontamento)









Sendo eu profissional da mais velha profissão do mundo, (creio que se cortavam cabelos ainda antes da menina Lucy se insinuar atrás de um menir megalítico ou na aldeia lacustre do Quénia Tanzaniano ) começo a ficar farto, estou "pelos cabelos" destes cortes "abrasileirados" , dizem eles de "retro" sou profissional há 40 anos, o meu pai fez quase 80 (de profissão. 86 de idade) e nunca foi assim, fazia-se sim nos cavalos, nas nádegas destes, nas crinas ...e a propósito de futebol, penteados e cavalos de corrida exaustos de cansaço, aqui vai mais uma acha para a feira de vaidades Lusa, a qual inclui os "Sobas" da floresta de Itauí, denominados "Brazucas" e barbeiros-Amarikanos, por estas "Fazendas-do-Mar-Salgado"onde sopra poesia.

Parabéns Brasil ? parabéns Flamengo ? parabéns JJ ? ...





A pergunta:
«Jorge Jesus ter se envolvido com a bandeira de Portugal em um torneio que homenageia os libertadores da América pode ter algum significado histórico ou social?»

A resposta:
«O raciocínio do caríssimo é muito interessante e levanta várias hipóteses, porque tudo, mas tudo, tem significados secundários. Sobretudo se nós quisermos vê-los e tivermos uma imaginação airosa, ou a pele fina e a sensibilidade exacerbada por dores d´alma mal superadas.

O cabelo do Jorge Jesus, por exemplo.

Pode ser encarado como um penteado modernaço e exuberante, o que pode significar que se quer associar ao grupo dos "cabeleiras" políticos atuais, como o Trump ou o Boris Johnson. Sendo que, neste caso, isto significa que está a dar apoio indireto ao Bolsonaro, que como se sabe sonha ser capacho de Trump e fazer do Brasil uma caricatura subdesenvolvida dos EUA.

O mesmo penteado, todavia, pode ser um arremedo de uma cabeleira à Luís XVI, o que implica um reconhecimento das pretensões dos monárquicos brasileiros. Teríamos, então, um Jorge Jesus afeito ao princípio de um Imperador do Mato Grosso, ou de um Czar do Piauí...

Ou então, voando em asas mais freudianas, podemos arriscar que o cabelo do homem é efeminado, e que teria escolhido o Brasil pela conhecida associação do país às tendências e paradas gay e travesti.

Pensando agora na ida do Jorge Jesus para o Brasil, para treinar um clube brasileiro desmoralizado e leva-lo à vitória. Fará isto parte de um plano maldoso português para humilhar os treinadores indígenas? Afinal, foi preciso ir um português dar lições de futebol para os trópicos? Serão então os portugueses superiores também nesse domínio?

Mais ousado ainda, e em sintonia com o registo de delírio persecutório do caríssimo: será que a vitória foi calculada para poder desfraldar a bandeira portuguesa e ridicularizar os Bonapartes de Mato-Grosso Norte e Sul ?

Como se vê, as possibilidades inspiradas pela inteligência audaz do caríssimo são imensas. Acrescentaria apenas mais uma, bastante modesta e de forma alguma à altura dos píncaros especulativos alcançados pelo caríssimo.

Que tal simplesmente considerar normal que o Jorge Jesus tenha homenageado o seu país num momento de alegria pessoal merecida por uma grande vitória desportiva? Será pedir muito?»










Leia mais: https://www.luso-poemas.net/modules/news/article.php?storyid=346841 © Luso-Poemas