https://www.poetris.com/
Poemas : 

De Longe (respondendo)

 
Tags:  amor    poesia    poeta    cerrado    Luciano Spagnol  
 
Hoje, estou em outro lugar qualquer
Não vejo mais o teu vulto, só as lembranças
Nem em minha rua, estou se quer!
Nos teus caminhos ocultos, esperanças... (e oração)

Daquela paixão, ficou o outrora no amanhecer
Você mais longe ainda, foi-se, sem ao menos dizer adeus
Agora nos caminhos velados, não mais posso te ver
Apenas poetar-te, com estes mesmos versos meus
Assim, nas saudades dos versos teus, me conter...

Se naquele dia passou por mim, e eu não pude te notar
No teu abraço estar, devia ter vindo em minha direção
Se não, as sombras dos oitis não quiseram te revelar
E assim, mais uma vez o destino ficou sem emoção
E a rua um cenário sem que juntos pudéssemos sonhar...

Os sonhos, são assim, se não nesta vida, é noutro lugar
Partiste-te primeiro, agora na paz, na harmonia desejada
E se, os nossos corações reencontrarem, vamos festejar
O tempo não sei precisar, rogo que seja na mesma morada...

© Luciano Spagnol – poeta do cerrado
07 de novembro de 2019 – Cerrado goiano


Sou alma do cerrado, pé no chão, do triângulo, do chapadão... Pão de queijo com café, fogão de lenha, das vilas ricas, arraiais, sou filho de Araguari, das Gerais...
(© Luciano Spagnol - poeta do cerrado)

 
Autor
LucianoSpagnol
 
Texto
Data
Leituras
34
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.