https://www.poetris.com/
Poemas : 

Memória da manhã

 
Eu respiro o perfume do orvalho da manhã,
pingando das folhas
das árvores lilás,
ouvindo a música do gaio azul,
observo o vento puxar gentilmente
as flores do sono
e me lembra
que estou amando você de madrugada,
onde apenas poucos estão acordados para ver
o jardim que começamos a semear.


Sou uma folha seca, negada do conforto do sono entre as páginas de um livro com um final feliz e varrida implacavelmente pelos ventos do tempo.

Maria Laís:

 
Autor
M.L.Pinheiro
 
Texto
Data
Leituras
146
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
5 pontos
3
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Violante
Publicado: 10/11/2019 01:49  Atualizado: 10/11/2019 01:49
Super Participativo
Usuário desde: 10/09/2019
Localidade: Campinas, Brasil
Mensagens: 127
 Re: Memória da manhã
Boa tarde

Que lindo poema de amor Poetisa Maria Laís.
Fiquei extasiada.

Carpe diem.


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 10/11/2019 10:04  Atualizado: 10/11/2019 10:04
 Re: Memória da manhã
de facto, depois de um bom momento de partilha, de amor, depois da flor... e com ela em delírio e o sol... nada como regar a flor... hummm como dar um bom banho... regar tudo tudo tudo desde os estames ao estilete às sépalas às pétalas às... sim... sim... diria ela naquele momento completo. se for preciso um regador... já sabes

um bom domingo