https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

De facto.

 


De facto.

À força de tanto querer, era possível.
Ilude-se o espírito mais lúcido, fazendo de conta que há um Sim tão verdadeiro como os sorrisos que se revelam.

Vê, sorrio, por isso acredita. Choro, vês? é a dor da Verdade, a certeza da infelicidade partilhada, física.

De que outro modo posso? Como posso?
[Como pudeste?]

Como é poderoso o lado humano das coisas, dos objetos... Esses. Que até têm coração e dizem-se pessoas.

Sempre o Poder, seja do que for, seja sobre quem for.


 
Autor
Palas
Autor
 
Texto
Data
Leituras
210
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
10 pontos
8
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 12/12/2019 20:25  Atualizado: 12/12/2019 20:25
 Re: De facto.
De facto não sei que dizer do que disse ! se é que disse alguma coisa !


Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 12/12/2019 20:41  Atualizado: 12/12/2019 20:41
 Re: De facto há.
Open in new window


Enviado por Tópico
Violante
Publicado: 12/12/2019 23:02  Atualizado: 12/12/2019 23:02
Da casa!
Usuário desde: 10/09/2019
Localidade: Campinas, Brasil
Mensagens: 277
 Re: De facto.
O Poder se sobrepõe à humanidade.
Sua sede não tem fim

Gostei do que li. Parabéns!

Carpe diem.


Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 06/04/2020 12:12  Atualizado: 06/04/2020 12:12
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16573
 Re: De facto.
Palas
De fato um texto carregado de sentimentos! Parabéns!
Gostei do que li!
Beijos!
Janna