https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Sempre meu.

 

Minha vontade suspensa, meu sonho adiado, minha metade perdida.

O teu cheiro, o teu toque, a sensualidade do olhar em palavras. Nada dizer porque tudo foi dito.

E voltares assim, sem pedido, sem espera. Sentas-te no sangue da ferida sempre aberta, na sombra com que a espera continua e eu respiro.

 
Autor
Palas
Autor
 
Texto
Data
Leituras
280
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
4
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 26/12/2019 19:42  Atualizado: 26/12/2019 19:42
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29434
 Re: Sempre meu.
Comoventes palavras, edificadas de um jeito pleno e comovente


Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 06/04/2020 12:14  Atualizado: 06/04/2020 12:14
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16614
 Re: Sempre meu.
Palas

Sentas-te no sangue da ferida sempre aberta, na sombra com que a espera continua e eu respiro.

E eu leio e suspiro!
Muito bom! Parabéns!
Beijos!
Janna