https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

QUANDO EU MORRER 🌻

 
QUANDO EU MORRER 🌻
 
 
Quando eu morrer, não chores
Eu não te poderei ouvir
Quando eu morrer, não peças perdão
Eu não te poderei perdoar
Quando eu morrer, não me tragas flores
Eu não sentirei o seu perfume
Quando eu morrer, não sintas saudades
Eu não as terei de certeza
Quando eu morrer, lembra-te
Dos momentos felizes
Serei uma poesia no teu coração
Quando eu morrer, não chores
Não lamentes a minha partida
Quando eu morrer não chores
Olha que o Outono leva as folhas
E eu vou florir no próximo Inverno
Quando eu morrer não chores
Porque eu serei eterna em teu coração
Quando eu morrer meus amores
Eu estarei em paz com Deus.

🌺


╭✿ ♥
Não me considero poeta
Descobri escrevendo por acaso

Você pode copiar, distribuir, exibir, executar
desde que seja dado crédito ao autor original.


🌻🌺
Isabel Morais Ribeiro Fonseca
 
Autor
IsabelRFonseca
 
Texto
Data
Leituras
268
Favoritos
7
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
88 pontos
10
11
7
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 14/03/2020 10:14  Atualizado: 18/03/2020 14:31
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade: Portugal
Mensagens: 790
 Re: QUANDO EU MORRER 🌻 PARTIR
🌻

Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 14/03/2020 11:17  Atualizado: 18/03/2020 14:31
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade: Portugal
Mensagens: 790
 Re: QUANDO EU MORRER 🌻 PARTIR
Um excelente e firme poema de sentimento puro e vivo.
Porque estarmos vivos temos de estar sempre preparados para aceitar essa certeza, a morte.
A vida não passa mesmo de uma oportunidade de encontro.
Depois da morte dá-se essa união, os corpos têm o abraço o beijo, e as nossas almas terão o enlace.
Fazer o bem e amar enquanto cá andamos nesta passagem que é a vida.
No nosso amor eterno tanto na vida como na morte.

✌️🌷

Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 15/03/2020 10:48  Atualizado: 18/03/2020 14:30
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade: Portugal
Mensagens: 790
 Re: QUANDO EU MORRER 🌻 PARTIR


Open in new window

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 15/03/2020 11:22  Atualizado: 15/03/2020 11:22
 Re: QUANDO EU MORRER 🌻
quando eu morrer batam em latas, rompam aos saltos e aos pinotes, façam estalar no ar chicotes, chamem palhaços...
que saudade da poesia a sério. ah... o mundo perdeu a classe.
quando eu morrer não haverá mais paz nem guerra, para mim, não haverá mais nada.
será demência, eloquência, será que o mundo morreu assim!

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 16/03/2020 13:57  Atualizado: 16/03/2020 13:57
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16472
 Re: QUANDO EU MORRER 🌻
Isabel
Bela e sábias palavras! Precisamos estar preparados para partir e viver cada vez melhor aqui, sem fazer tempestades, mas semeando bonança!
Parabéns!
Beijos!
Janna

Enviado por Tópico
Fhatima
Publicado: 16/03/2020 20:14  Atualizado: 16/03/2020 20:16
Colaborador
Usuário desde: 12/02/2008
Localidade: Joinville - SC
Mensagens: 3396
 Re: QUANDO EU MORRER 🌻
Prezada poetisa Isabel!
Quanta emoção nas tuas palavras, nos fez refletir, a morte é esse sono que não podemos voltar, mas pode-se deixar uma saudade presente nos corações!
Parabéns grande poetisa!
Um beijinho
Fhatima


Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 17/03/2020 17:38  Atualizado: 18/03/2020 14:30
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade: Portugal
Mensagens: 790
 Re: QUANDO EU MORRER 🌻 PARTIR



Enviado por Tópico
AntónioFonseca
Publicado: 18/03/2020 14:29  Atualizado: 18/03/2020 14:29
Colaborador
Usuário desde: 31/05/2013
Localidade: Portugal
Mensagens: 790
 Re: QUANDO EU MORRER 🌻 PARTIR

Open in new window

Enviado por Tópico
Migueljaco
Publicado: 18/03/2020 14:58  Atualizado: 18/03/2020 14:58
Colaborador
Usuário desde: 23/06/2011
Localidade: Taubaté SP
Mensagens: 9391
 Re: QUANDO EU MORRER 🌻
Bom dia IsabelRFonseca, teus versos nos evidenciam que a compaixão e a solidariedade, nos devem ser prestadas em vida, parabéns pelo vosso incisivo poema, um abraço, MJ.