https://www.poetris.com/
Poemas : 

Ao fundo, uma parede em branco

 


Penteavas-me a trança
e metade de mim a ser
a parede em branco
ao fundo dos meus passos vagarosos.

Caminhava para trás
os braços despidos de folhas

estendidos para dentro
dos teus olhos a dizerem vai

que é frágil
e débil
a luz que sobra.

E eu a atravessar a rua antiga
e eu a ser
correndo
a outra metade de mim.

 
Autor
evelina
Autor
 
Texto
Data
Leituras
166
Favoritos
4
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
50 pontos
6
6
4
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Carii
Publicado: 23/04/2020 10:35  Atualizado: 23/04/2020 10:35
Colaborador
Usuário desde: 28/11/2017
Localidade:
Mensagens: 1935
 Re: Ao fundo, uma parede em branco
.. atravessei os versos em busca da outra metade. Bonita como sempre. Obrigada pela partilha.
Open in new window


Enviado por Tópico
freitas.antero
Publicado: 23/04/2020 22:13  Atualizado: 23/04/2020 22:13
Super Participativo
Usuário desde: 27/09/2010
Localidade:
Mensagens: 107
 Re: Ao fundo, uma parede em branco
Olá evelina,
espectacular!

Gostei imenso deste poema.

Abraço


Enviado por Tópico
TrabisDeMentia
Publicado: 30/05/2020 19:17  Atualizado: 30/05/2020 19:17
Webmaster
Usuário desde: 25/01/2006
Localidade: Bombarral
Mensagens: 2370
 Re: Ao fundo, uma parede em branco
Uahh, adorei, perfeito! E o título é como a cereja :)