https://www.poetris.com/
Poemas : 

... e a voz acomoda-se

 

Tudo é passageiro
sei que já devia ter olhado o relógio.

Tento enganar o tempo e invento palavras
letra por letra
num diálogo a transitar entre
o sangue e o nevoeiro.

Há os dias que rasgam a memória
e as mãos procuram significados.

Mas os pontos de partida não têm
princípio nem fim
levam a lado nenhum.

Queria arrumar a mágoa num abraço
finjo que está tudo bem
não tenho para onde ir.

 
Autor
evelina
Autor
 
Texto
Data
Leituras
175
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
38 pontos
8
7
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 02/05/2020 14:02  Atualizado: 02/05/2020 14:02
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29438
 Re: ... e a voz acomoda-se
UMA POESIA ONDE OS SENTIDOS SE TRADUZEM EM PLENA AMARGURA


Enviado por Tópico
Violante
Publicado: 02/05/2020 23:42  Atualizado: 02/05/2020 23:42
Da casa!
Usuário desde: 10/09/2019
Localidade: Campinas, Brasil
Mensagens: 333
 Re: ... e a voz acomoda-se
A mágoa caminha junto com o tempo.
Seu poema revela um passado doloroso.
Triste mas gostei.

Beijo evelina


Enviado por Tópico
fernandobarbosa
Publicado: 02/06/2020 16:23  Atualizado: 02/06/2020 16:24
Colaborador
Usuário desde: 27/08/2008
Localidade:
Mensagens: 854
 Re: ... e a voz acomoda-se
A dor brota em cada palavra escrita, num redopio de emoções que o tempo a cada hora mata e nada fica. Apenas o vazio, o vácuo e tudo o mais é simplesmente esquecido. Fernando.


Enviado por Tópico
TrabisDeMentia
Publicado: 03/06/2020 09:57  Atualizado: 03/06/2020 09:57
Webmaster
Usuário desde: 25/01/2006
Localidade: Bombarral
Mensagens: 2370
 Re: ... e a voz acomoda-se
Imagino-a numa encruzilhada esperando que "alguém" chegue e num abraço lhe indique o caminho.

Muito bom 🙂