https://www.poetris.com/
Poemas -> Góticos : 

À margem

 
Morta! Está morta! Estátua sombria
Que a Morte maculou de estranha azia...
Ressoa ainda em seu peito - covil
Dos sonhos onde meu crânio dormiu -
Algo do bumbo que ali existia...

Fantasias de seu seio inflamado
Que revivo, num beijo apaixonado...
Vago... seu corpo, agora santuário,
Desposa novo eleito: corolário
Sudário, o véu do eterno namorado...

Fúnebre serafim nesta paragem
Converte a morte qual perfeita imagem
De destino. Teu silêncio - um veneno -
Conjura neste fel-revólver pleno
O meu naufrágio para tua margem.

 
Autor
WesMic
Autor
 
Texto
Data
Leituras
24
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.