https://www.poetris.com/
Poemas : 

Ao rapaz do cachecol cinza

 
Força! Coragem!
Vamos rir da imperfeição!

Fugir dos laços,
Dos abraços,
Ser luxo e.não querer mais.

Noite!
Oh, noite!
O que eu tenho a perder?...

Minh'alma cheia de desejos
É lua atrasada perdida num zilhão.


Leonor Huntr

 
Autor
Veit
Autor
 
Texto
Data
Leituras
93
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
11 pontos
1
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 06/06/2020 19:03  Atualizado: 06/06/2020 21:35
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1861
 Re: Ao rapaz do cachecol cinza
Tu tens uma voz de tempestade imperdível.
Nem todos os teus poemas são tempestade, mas quando a trazes no teu colo é um turbilhão.
Vamos nos dar ao luxo de ser luxo e nada menos que luxo. Antes do que lixo.

Mas o luxo não tem de ser perfeito. Temos de abraçar o imperfeito com ardor e procurar a perfeição.
É como a felicidade, o tudo, o nada, o infinito. Não existem, são ilusão.
A procura é o mérito. Nunca menos do que no mínimo tentar.

Força, porque não é para fracos.
Coragem porque não é para cobardes.

O que tem a perder quem já tudo perdeu, pareces perguntar à noite. Metáfora para fim.
Somos feitos do desejo.
Querer e querer. Nada a fazer.

Favoritei.
Este poema é foda.

Abraço

P.S.: e rir sempre...;)