https://www.poetris.com/
Textos -> Tristeza : 

Cárcere privado, continuação

 
Tags:  cárcere privado  
 
Viva
Ela acorda, não se lembra de nada, está toda machucada, sente dor em todas as partes do seu corpo.
Na época, policias de vários estados montaram força tarefa a caça de Lampião. Em uma destas forças tarefa, um delegado é chamado pelo auto comando de seu estado. Sua tarefa seria montar um grupo de inteligência e ir a caça de lampião, mas só dentro da fronteira de seu estado. Tal policial não era bem o que o alto comando achava.
Jair desde menino alimentava o sonho de ser policial e poder andar armado. Na escola ele sofria bullying por ser uma criança frágil. Vivia apanhando de outros garotos da sua idade. Intimamente ele achava que se andasse armado poderia intimidar seus inimigos.
Apesar da fragilidade física ele é muito inteligente. Aos vinte anos entra para a polícia e logo chega ao posto de delegado. Se casa e tem filhos. Quem visse Jair com a esposa logo diria que ele era bom marido e pai exemplar. Com alto conceito na corporação, na verdade ele tinha uma vida dupla. Com sua inteligência desenvolveu uma personalidade comunicativa e envolvente.
Mas secretamente é líder de grupo de extermínio, matava por qualquer motivação sem dó ou piedade.
Ele queria a qualquer custo pegar Lampião e ficar famoso. Assim ele monta um quartel general secreto na fronteira com a Bahia e sempre adentrava o estado secretamente.
Em uma destas incursões ao passar por uma cidadezinha ele vê uma menina muito bonita de cabelos cumpridos entrando em uma vendinha. Ele a segue secretamente, vê o trajeto que ela faz todos os dias até a sua casa. Os dias passam e ele cuidadosamente arquiteta um plano de sequestro. Trinta dias depois com tudo pronto e sem o conhecimento de sua equipe, ele põe seu plano em ação. Em um local ermo que a menina costumava passar, ele sai rapidamente do mato, agarra a menina e tampona sua respiração com um pano com clorofórmio. A menina desmaia e ele a leva para o cativeiro. Continua...


No desamparo familiar surge a luz do acolhimento.


Fato Verídico, história inédita. Primeira vez vindo a público.
Os escritos são os primeiros ensaios para se contar esta história em homenagem a Ela. Tais escritos após revisões comporão O livro de Ela.

 
Autor
sendoluzmaior
 
Texto
Data
Leituras
73
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
14 pontos
4
1
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Jmattos
Publicado: 03/06/2020 01:27  Atualizado: 03/06/2020 01:27
Colaborador
Usuário desde: 03/09/2012
Localidade:
Mensagens: 16657
 Re: Cárcere privado, continuação
Sidney
Estou adorando o conto! Continua!
Parabéns! Essa Ela vai se tornar Maria Bonita? Será? Estou aguardando os próximos capítulos!
Beijos!
Janna


Enviado por Tópico
TrabisDeMentia
Publicado: 03/06/2020 09:42  Atualizado: 03/06/2020 09:42
Webmaster
Usuário desde: 25/01/2006
Localidade: Bombarral
Mensagens: 2370
 Re: Cárcere privado, continuação
Pois, era o que eu temia. Vou roendo as unhas.