https://www.poetris.com/
Poemas : 

Urgência

 




Esta manhã é uma claridade cinzenta. Talvez por isso
sejam cinzentas
ou mesmo invisíveis
as sílabas que sobram
da ausência da voz.

Nos olhos
um insondável cenário de argila
a urgência de um afago do tempo
com o sabor transparente das palavras.

Tudo quanto resta
são ecos exaustos das águas estáticas
de um mar desarticulado
onde reúnes a travessia do mundo
nessa densidade dispersa no centro de ti.

Mas p’ra lá das margens do corpo
existe ainda algum sol
entre o pousio das marés.

Na libertação do silêncio
quando as memórias tocarem as coisas simples
em que tu e eu éramos apenas nós os dois.


"Fizeste da tua vida
Uma catedral abandonada
Horas esquecidas
Em adoração nocturna
Pedindo silêncio
A tudo o que perdeste."

Luís Falcão, in "Pétalas negras ardem nos teus olhos"


 
Autor
evelina
Autor
 
Texto
Data
Leituras
128
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
8 pontos
2
3
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Marineuza
Publicado: 11/07/2020 21:46  Atualizado: 11/07/2020 21:46
Super Participativo
Usuário desde: 08/04/2020
Localidade:
Mensagens: 141
 Re: Urgência
A urgência de um afago. Com esta pandemia os afagos, abraços e beijos são urgentes, mas não possíveis.
Gostei do seu poema Evelina.



Beijo