https://www.poetris.com/
Poemas : 

A fenda

 



Pergunto-me se essa tua
aparência de longe será
somente distância
ou sobretudo ausência

[ por detrás dos olhos ]

no interior de ti.


Esvaziámos as palavras dos significados
que nos resgatariam da fenda
no fundo do mar.
Já não temos ninhos
nem barcos de papel, nem pedaços
do tempo
dentro das palavras.

Habituámo-nos a não nomear
os incêndios
e tampouco sabemos se existimos
dentro dos nomes que pronunciamos
para que possamos ficar.


"Fizeste da tua vida
Uma catedral abandonada
Horas esquecidas
Em adoração nocturna
Pedindo silêncio
A tudo o que perdeste."

Luís Falcão, in "Pétalas negras ardem nos teus olhos"


 
Autor
evelina
Autor
 
Texto
Data
Leituras
90
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
4
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 14/07/2020 17:53  Atualizado: 14/07/2020 17:53
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1905
 Re: A fenda
O fender
ofender
Ainda que nada nos o-fenda, sejamos desapegados na totalidade até ao nirvana, com a maior maturidade e clareza, há sempre um lado obscuro que nos leva e levamos para a cova.
Sujamos-nos de hipocrisia, das, tão na moda, máscaras de sorrisos, de conveniências e lá conseguimos que fique no interior de nós fechado não sei a quantas chaves.

Ao longe, como começas, tudo parece menos passível de nos afectar.
Com a distância devida há menos luz, brilho. Ele leva uma fracção de tempo, que não conseguimos contabilizar a olho nu, mais.
A distância pode nos dar a ausência que, ao perto, parecia presente.

De tanto as usarmos as palavras podem-se gastar. Perderem-se ao ponto de não lhe podermos dar outros significados.
Como chamar ao azul um verbo?
Ou ao andar uma cor?

Depois há um momento macabro.
"...Já não temos ninhos
nem barcos de papel, nem pedaços
do tempo
dentro das palavras..."

O tempo está. É. Assim como o verbo, outro nome para as palavras. O fim dos dois é o de tudo.
Não concebo.

Obrigado


Enviado por Tópico
Violante
Publicado: 14/07/2020 19:41  Atualizado: 14/07/2020 19:41
Da casa!
Usuário desde: 10/09/2019
Localidade: Campinas, Brasil
Mensagens: 349
 Re: A fenda
Nereida

Não nomear os incêndios é importante para seguir e para ficar.

Gostei de seu poema.

Beijo


Carpe diem