https://www.poetris.com/
Poemas : 

De costas voltadas para a janela

 
Estou sentada num dia a morrer vazio.
O canto recostado na inclinação
do silêncio
e o vento
inquieto
baralha-me o pensamento arrastado e
sem certezas.

Não sei se faz sentido recolher palavras espalhadas
ao acaso
e alinhá-las de novo de um modo embaciado

enquanto as mãos correm para
lugares de melancolia
às vezes crateras abertas por um sopro gelado de nomes irreconhecíveis

pela escuridão.


"Fizeste da tua vida
Uma catedral abandonada
Horas esquecidas
Em adoração nocturna
Pedindo silêncio
A tudo o que perdeste."

Luís Falcão, in "Pétalas negras ardem nos teus olhos"


 
Autor
evelina
Autor
 
Texto
Data
Leituras
85
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
16 pontos
4
2
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
nereida
Publicado: 09/08/2020 14:17  Atualizado: 09/08/2020 14:17
Colaborador
Usuário desde: 27/08/2017
Localidade: São Paulo
Mensagens: 1717
 Re: De costas voltadas para a janela
Muito bonito Evelina. Apreciei a leitura.
Abraço.


Enviado por Tópico
Violante
Publicado: 09/08/2020 23:00  Atualizado: 09/08/2020 23:00
Da casa!
Usuário desde: 10/09/2019
Localidade: Campinas, Brasil
Mensagens: 375
 Re: De costas voltadas para a janela
Que dizer deste poema? Excelente!
Passou a ser um de meus favoritos.


Beijo Evelina