https://www.poetris.com/
Sonetos : 

DOR DO MOMENTO

 
Tags:  amor    solidão    dor    cerrado    Luciano Spagnol    momento  
 
Há solidão sem fundo, há sofrer tiranos
Mais sufocantes que a cruel desventura
Sentimentos loucos, cheios de amargura
E as saudades mais extensas que os anos

São tormentos sem piedade, são danos
E as sensações na alma vazia de ternura
Eu as renuo... e a está árdua sorte dura
Que augura na poesia versos profanos

Devaneio, sim, e só assim, somente
Saio do algoz versejar tão cruento
Que me fere no tratear lentamente

Oh! gemidos assim jogados ao vento
Que chora e dói na emoção da gente
Leva pra longe todo este sofrimento

© Luciano Spagnol - poeta do cerrado
29/09/2020, 10’07” – Triângulo Mineiro

Vídeo, no canal do YouTube:
https://youtu.be/kwCqmWJBmuM


Sou alma do cerrado, pé no chão, do triângulo, do chapadão. Pão de queijo com café, fogão de lenha, das vilas ricas, arraiais, filho de Araguari, das Gerais...
© Luciano Spagnol - poeta do cerrado

 
Autor
LucianoSpagnol
 
Texto
Data
Leituras
65
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Mr.Sergius
Publicado: 29/09/2020 16:03  Atualizado: 29/09/2020 16:03
Da casa!
Usuário desde: 14/08/2018
Localidade:
Mensagens: 290
 Re: DOR DO MOMENTO
Esta foi a forma mais sublime de se relatar das dores e das faltas que nos assolam e concluir que só o sonho é o arrimo. Gostei muito, parabéns...