https://www.poetris.com/
Poemas : 

solo*

 
@

solo*

adentrou o cerúleo do meu peito
sangrou tulipa em fios escarlates
num turbilhão de azuis
adivinhando mágoas e dores
nos confins do mundo

surgiu-me como lua crescente
na fonte coronária da minha tez
azulando quase em lilases
as estrelas escondidas
da minha solidão

fatigada a tulipa
sussurro preces
versos e cantorias

ferida de ternuras
a solidão rodopia
em seus braços
sou bailarina.

karinna*
 
Autor
karinna*
Autor
 
Texto
Data
Leituras
108
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
9 pontos
3
3
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 15/10/2020 11:40  Atualizado: 15/10/2020 11:40
 Re: solo*
Fantástico!

Enviado por Tópico
silva.d.c
Publicado: 15/10/2020 14:21  Atualizado: 15/10/2020 14:21
Da casa!
Usuário desde: 26/10/2010
Localidade:
Mensagens: 418
 Re: solo*
Gosto muito de te ler, gosto muito das imagens que crias ou que sentes. Abraço

Enviado por Tópico
ZESILVEIRADOBRASIL
Publicado: 17/10/2020 03:08  Atualizado: 17/10/2020 03:08
Membro de honra
Usuário desde: 22/11/2018
Localidade: RIO - Brasil
Mensagens: 391
 Re: solo*
...conseguisse eu, poeta pequeno que sou; azular minha inspiração e compor, extraindo dos seus versos a melodia que habita nas entrelinhas!
Meu abraço caRIOca, amiga poeta Simone Karinna!