https://www.poetris.com/
Prosas Poéticas : 

Hologramas*

 
@

Hologramas*

cumpro informar que o sonho sucumbiu realidade na minha artéria.
poros de afetos deslumbrados fremem diante um céu de ilusão.
quero. quero iludir-me nas íris em estapafúrdias sensações.
mas
cumpro declarar que a irrealidade vaticinou a ausência.
era pó de sonho, agora um buraco infinito se pôs em meu peito, atestando a falência da presença querida.
secos olhos anseiam um pranto demorado
o buraco é infindo e mesmo assim meu sentimento não cabe na curva da dor.
triangulação de letras, sonho ou realidade, síntese da essência dolorosa de um poema.

S.Karinna*
 
Autor
karinna*
Autor
 
Texto
Data
Leituras
137
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
19 pontos
3
4
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
visitante
Publicado: 19/10/2020 14:16  Atualizado: 19/10/2020 14:16
 Re: Hologramas*
fantástico!

Enviado por Tópico
Mr.Sergius
Publicado: 20/10/2020 20:29  Atualizado: 20/10/2020 20:29
Da casa!
Usuário desde: 14/08/2018
Localidade:
Mensagens: 329
 Re: Hologramas*
Creio que todas as vezes que sofri, eu próprio desejei iludir-me, escolhi a irrealidade. Se me indagarem se perdi, tenho que dizer não! Fez-se o poema. Belo!

Enviado por Tópico
Juanito
Publicado: 22/10/2020 19:56  Atualizado: 22/10/2020 19:56
Colaborador
Usuário desde: 26/12/2016
Localidade: España
Mensagens: 2921
 Re: Hologramas*
Os sonhos também são vida.

Meus parabéns!
Um abraço!


Yo sueño que estoy aquí
destas prisiones cargado,
y soñé que en otro estado
más lisonjero me vi.
¿Qué es la vida? Un frenesí.
¿Qué es la vida? Una ilusión,
una sombra, una ficción,
y el mayor bien es pequeño:
que toda la vida es sueño,
y los sueños, sueños son.

(Calderón de la Barca)