https://www.poetris.com/
Sonetos : 

CARREAR

 
Tags:  amor    solidão    cerrado    Luciano Spagnol    CARREAR  
 
O silêncio, origem de um final
Conhece o caminho do suposto
Lágrimas correndo com tal gosto
Em uma sensação de dor visceral

Que lacera a alma tão brutal
Na fúria de qualquer desgosto
Como sombras dum sol posto
E uma avalanche descomunal

Do desejo, ali sentidos e cego
E nesta escuridão submerso
A emoção é arrancada do ego

Que maltrata, e deixa disperso
Na ilusão, e então as carrego
No olhar, no peito e no verso!

© Luciano Spagnol - poeta do cerrado
25/10/2020, 10’33” – Triângulo Mineiro

Vídeo, Canal no YouTube:
https://youtu.be/GzOgp-VuICM


Sou alma do cerrado, pé no chão, do triângulo, do chapadão. Pão de queijo com café, fogão de lenha, das vilas ricas, arraiais, filho de Araguari, das Gerais...
© Luciano Spagnol - poeta do cerrado

 
Autor
LucianoSpagnol
 
Texto
Data
Leituras
48
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
20 pontos
0
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.