https://www.poetris.com/
Sonetos : 

EXPLOSÃO

 
Tags:  poeta    cerrado    Luciano Spagnol    destruição  
 
Se o cerrado é imensidão, seja então
Mais vida, e a diversidade fomento
Ao diferente, inclusão em comunhão
Um só instante de puro sentimento

Ele hoje morre ao sabor do contento
Progressiva a sua leviana destruição
Se em combustão ou não, violento
Quando a mão do avança é em vão

Açula-se, a tristura em um dolo frio
É destruição que provoca arrepio
Choro e pesar, tal chaga duma dor

Que na extinção que se olha aqui
Os versos enturvam e não mais ri
É uma explosão de vil desamor!

© Luciano Spagnol - poeta do cerrado
07/01/2021, 17’39” – Triângulo Mineiro

Vídeo no Canal do YouTube:
https://youtu.be/Z7GyQiV-0qE


Sou alma do cerrado, pé no chão, do triângulo, do chapadão. Pão de queijo com café, fogão de lenha, das vilas ricas, arraiais, filho de Araguari, das Gerais...
© Luciano Spagnol - poeta do cerrado

 
Autor
LucianoSpagnol
 
Texto
Data
Leituras
54
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
(Namastibet)
Publicado: 08/01/2021 11:37  Atualizado: 13/01/2021 16:37
Subscritor
Usuário desde: 03/12/2020
Localidade: .
Mensagens: 248
 .
.