https://www.poetris.com/
Sonetos : 

IMPERADOR (cerrado)

 
Tags:  poeta    cerrado    Luciano Spagnol    imperador  
 
Esse teu chão mais parece arte
Retorcido em tons da natureza
És pluralidade e de te faz parte
Antigo sertão, feérica grandeza

Em grosseiros traços, dessarte,
Um painel feito com tal firmeza
Que abre a admiração à parte
Vigor! O valor maior de beleza

Um pôr do sol encarnado, revelador
Céu imenso dum azul cheio de sabor
Vários os encantos, enfim, revestidos

Em cada foco, prenhe de sentidos
Uma epopeia! De sonhos contidos
Cerrado soberano, o imperador!

© Luciano Spagnol - poeta do cerrado
09/01/2021, 09’12” – Triângulo Mineiro

Vídeo no Canal do YouTube:
https://youtu.be/mohuBZeJkWQ


Sou alma do cerrado, pé no chão, do triângulo, do chapadão. Pão de queijo com café, fogão de lenha, das vilas ricas, arraiais, filho de Araguari, das Gerais...
© Luciano Spagnol - poeta do cerrado

 
Autor
LucianoSpagnol
 
Texto
Data
Leituras
45
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
1 pontos
1
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
(Namastibet)
Publicado: 09/01/2021 13:35  Atualizado: 13/01/2021 16:35
Subscritor
Usuário desde: 03/12/2020
Localidade: .
Mensagens: 248
 .
.