https://www.poetris.com/
Sonetos : 

NÃO ERA AMOR...

 
Tags:  amor    poeta    cerrado    Luciano Spagnol    não    Era  
 
Não era amor aquele amor da gente
Que me fazia achar que era profundo
E que causava sentimento diferente
Tal como se fosse o maior do mundo

Era, então, talvez, amor vagabundo
Breve, em que se sente indiferente
Ligeiro, daqueles de um só segundo
Surgido no olhar, assim, de repente

Creio, que calou no peito sem freio
E que de toda aquela paixão, veio
No anseio e se perdeu, e ali finda!

Ah! Loucura que o destino brota
Rescaldado o coração não esgota
Em palpitar que não amei ainda!

© Luciano Spagnol - poeta do cerrado
26/02/2021, 10’49” – Triângulo Mineiro
paráfrase Paulo Fender

Vídeo poético no YouTube:
https://youtu.be/o3YSGiHeu4k


Sou alma do cerrado, pé no chão, do triângulo, do chapadão. Pão de queijo com café, fogão de lenha, das vilas ricas, arraiais, filho de Araguari, das Gerais...

- quarto filho de José Lino Spagnol e Joana D'Arc Brasileiro Spagnol.

 
Autor
LucianoSpagnol
 
Texto
Data
Leituras
82
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Erotides
Publicado: 26/02/2021 21:10  Atualizado: 26/02/2021 21:10
Colaborador
Usuário desde: 26/02/2020
Localidade: BRASIL
Mensagens: 818
 Re: NÃO ERA AMOR...
Gostei, foi para mim um poema lúdico, imaginar ser o maior do mundo e fazer palpitar o coração só imaginando.
Esse é um mundo só seu.