https://www.poetris.com/
Poemas : 

o sabor [do princípio]

 
Tags:  princípio  
 





o hálito do sussurro a saber a alheamento
:
sim, sei-o.


coroados pela chuva
esquecidos no bulício da cidade
sobreviviam juras
promessas

[éramos na humidade do olhar
o futuro prometido]

como hoje.
com o mesmo sabor.



... também Palas. Antes.

 
Autor
Almamater
Autor
 
Texto
Data
Leituras
175
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
20 pontos
4
4
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Esqueci
Publicado: 17/04/2021 22:18  Atualizado: 17/04/2021 22:18
Da casa!
Usuário desde: 02/11/2019
Localidade:
Mensagens: 208
 Re: o sabor [do princípio]
Adoro passar por aqui.

Abraço, amiga


Enviado por Tópico
Rogério Beça
Publicado: 18/04/2021 11:37  Atualizado: 18/04/2021 11:37
Colaborador
Usuário desde: 06/11/2007
Localidade:
Mensagens: 1943
 Re: o sabor [do princípio]
[éramos na humidade do olhar
o futuro prometido]

Este pretérito imperfeito é muito eloquente.

A memória tem algo de bênção e maldição. Optando pela primeira, traz um valor diferente à saudade. Muita vezes, é essa lembrança que mantém vivo um sentimento, uma relação, uma realidade.

Quando existe a felicidade de ter o que é sugerido na última estrofe, ou no último verso, pertence ao universo dos milagres que se concretizam, ou aos ideais que nos fazem crer, e procurar.

Na primeira estrofe, desmarcar os dois pontos, coloca o leitor numa leitura muito dominada pelo sujeito poético. A pausa é muito carregada (gosto).

A imagem da "...chuva..." na segunda estrofe é acentuada positivamente na sobrevivência do terceiro verso.

O poema da esperança que vai-se alcançando é de louvar.
Um poema muito completo que me completou.


Obrigado irmã

Enviado por Tópico
Al-kakanj
Publicado: 19/04/2021 22:01  Atualizado: 19/04/2021 22:01
Participativo
Usuário desde: 02/06/2020
Localidade:
Mensagens: 11
 Re: o sabor [do princípio]
sempre vestida de emoção... quando calças as letras !