https://www.poetris.com/
Sonetos : 

FRECHADO

 
Tags:  amor    poeta    cerrado    Luciano Spagnol    FRECHADO  
 
Desejei um alguém, tão inerme e usual
A sorver a paixão e no olhar doce beijo
A exalar o cheiro do salaz amor, almejo
Que fremisse delírio e arrepio especial

Então, ousei com você, provei do ensejo
Sonhei, devaneei, tive, assim, etc e tal
Apego outros, ímpar momento sensual
E me enfastiei nos caprichos do desejo

E, leve e poético, me vi no seu encarar
Eras o soneto que nunca consegui içar
Da sensação. Me achei nos teus braços

Duplo laço pôs o meu querer nos teus
E o afeto no apogeu dos sonhos meus
Ferido, purgarei da dita os teus passos!

© Luciano Spagnol - poeta do cerrado
24/04/2021, 11’42” – Araguari, MG

Vídeo poético no Canal do YouTube:
https://youtu.be/1rBIohyqpfQ


Sou alma do cerrado, pé no chão, do triângulo, do chapadão. Pão de queijo com café, fogão de lenha, das vilas ricas, arraiais, filho de Araguari, das Gerais...

- quarto filho de José Lino Spagnol e Joana D'Arc Brasileiro Spagnol.

 
Autor
LucianoSpagnol
 
Texto
Data
Leituras
34
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.