https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Degraus do tempo

 
Diante de nós
degraus intermináveis de um tempo
a que regressamos.

Com as mãos iludimos
a solidão das palavras que vêm de longe
pintamo-las de compromissos brancos
adivinhamos memórias e desertos
dentro do silêncio que se apodera de nós.

Perseguimos flores
na queimadura dos cardos.

Temos agora a bondade nos olhos
e ao fundo da verdade
penduramos uma tela:
_a fuga dos girassóis.

Procuramos abrigo dentro
do fogo de lágrimas irreprimíveis
esperando que delas
possamos sair inocentes
ou redimidos.





"Fizeste da tua vida
Uma catedral abandonada
Horas esquecidas
Em adoração nocturna
Pedindo silêncio
A tudo o que perdeste."

Luís Falcão, in "Pétalas negras ardem nos teus olhos"


 
Autor
evelina
Autor
 
Texto
Data
Leituras
221
Favoritos
1
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
22 pontos
6
4
1
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
ALFA
Publicado: 12/05/2021 12:22  Atualizado: 12/05/2021 12:22
Colaborador
Usuário desde: 14/04/2015
Localidade:
Mensagens: 1144
 Re: Degraus do tempo
Nunca nada ficará indiferente
Depois de palmilhar caminhos
O que importa é ficar contente
E que de dentro nasça carinhos.


Enviado por Tópico
Esqueci
Publicado: 13/05/2021 19:04  Atualizado: 13/05/2021 19:04
Da casa!
Usuário desde: 02/11/2019
Localidade:
Mensagens: 282
 Re: Degraus do tempo
Sublime.
Parabéns, por mais este maravilhoso poema.

Abraço, amiga :)


Enviado por Tópico
silva.d.c
Publicado: 14/05/2021 03:10  Atualizado: 14/05/2021 03:10
Colaborador
Usuário desde: 26/10/2010
Localidade:
Mensagens: 517
 Re: Degraus do tempo
Agradeço-te a partilha, teus poemas tocam-me sempre, num misto de melancolia, e esperança. Têm, para mim, profundidade que sinto como minha, transportando os meus pensamentos para os lugares mais recônditos e escondidos que existem em mim. Abraços Evelina