https://www.poetris.com/
Textos : 

A Curta Vida de um Camponês Russo(Sketch LXXII)

 

A Curta Vida de um Camponês Russo

Open in new window





A cena se passa no campo, na Rússia, nos anos de 1870.




Cena Única



O campo em uma vegetação russa linda e maravilhosa. Nela estão dois camponeses trabalhando. Eles se chamam Dmitri e Sergey.



Sergey- Meu caro Dmitri, o padre tem falado sobre você. Ele diz que você não vai mais à missa. O que houve?



Dmitri- Não tenho tido tempo. Sempre trabalhando e quando me sobra tempo, eu prefiro descansar ou ficar com a família.



Sergey- Não podes esquecer da religião. Ela é a fonte principal de nossa vida.



Dmitri- Estou começando a cansar desta vida para ser sincero.



Sergey- Eu também, meu amigo. O czar está cada dia mais tirânico e autoritário. E deixa a população de nosso amado país em maldita pobreza.



Dmitri- Um dia eles terão que sair do poder. Quem sabe um dia teremos uma revolução popular que tira esse família real do poder.



Sergey- Provavelmente não será tão popular assim, meu amigo. Será dirigida por algum grupo elitista.



Dmitri- Eu sonho muito que um dia nosso povo poderá ser dirigido pelo povo. Mas talvez seja apenas um sonho meu.



Sergey- Se é algo que aprendemos com a vida, é que se a gente não continuar sonhando, a gente provavelmente está morto por dentro.



Dmitri- Tem razão.


Sergey- Você tem conversado pouco, meu amigo.



Dmitri- Tenho estado muito apático esses dias. Uma falta de vontade de fazer qualquer coisa.



Sergey- Precisas ir ao médico, meu amigo. Eu odiaria te ver muito doente.



Dmitri- Já fui. Ele disse que não pode detectar nenhuma doença em mim. Ele diz que pode ser totalmente mental o que sinto.



Sergey- Você logo melhora. Você nunca foi de ficar doente com nada, meu amigo.



Dmitri- Assim eu o espero.



Sergey- Meu amigo, eu já volto, preciso ver como estão os grãos no celeiro.




Dmitri- Pode ir, meu amigo, nós conversamos mais quando voltar.



Sergey sai. Dmitri continua trabalhando, quando subitamente ele começa a passar a mão na testa. Quando ele vai chamar alguém, ele cai morto no chão. Dois cachorros entram em cena e começam a lamber suas mãos. Uma triste música ao longe soa.


O pano desce rapidamente.



Fim

 
Autor
Lud
Autor
 
Texto
Data
Leituras
68
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Srimilton
Publicado: 12/05/2021 02:20  Atualizado: 12/05/2021 02:20
Colaborador
Usuário desde: 15/02/2013
Localidade: Nenhuma
Mensagens: 1874
 Re: A Curta Vida de um Camponês Russo(Sketch LXXII)
Gostei.