https://www.poetris.com/
Poemas : 

O rumo incerto das aves

 

Dói-te o rumo incerto das aves
e o espelho
frágil
em que te repartes
quando te procuras verdade

[como se não houvesse muros
na travessia do vento]

e não te sentes
por dentro.

Lerás nos meus olhos
as tardes de mar
e o pólen do silêncio

quando no ritmo das marés
buscares a sincronia das abelhas
e a coragem da semente
a nascer dor
de entre os desígnios
do tempo.




G.



 
Autor
Gilda.
Autor
 
Texto
Data
Leituras
160
Favoritos
2
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
22 pontos
2
2
2
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
silva.d.c
Publicado: 29/07/2021 11:36  Atualizado: 29/07/2021 11:36
Colaborador
Usuário desde: 26/10/2010
Localidade:
Mensagens: 582
 Re: O rumo incerto das aves
Sempre muito, muito bela a tua poesia. É um prazer e um privilégio ler-te. Obrigado. Abraços Gilda