https://www.poetris.com/
Poemas : 

Sou "O-Feito-Do-Primeiro-Vidente"

 
Tags:  Namastibet    Jorge Santos  
 
Sou "O-Feito-Do-Primeiro-Vidente"
 





Sou o efeito do primeiro fogo, da primeira fogueira,
Os segundos são os outros, fracos e obedientes,
Aqueles que não são guerreiros, Carvalhos
Quanto nós, justos feiticeiros, Druidas francos,

Sou feito de despudor, quanto de besta,
Amor, Balsa e Salmo, pura e integra pele de tambor,
Tombo quanto um pinheiro do Líbano ardendo em pé,
Ou Xerxes de Tripoli defronte um elefante preto, nazareno

Tal qual Ele, que também o era, negro, ébrio,
Sou a profecia dos Druídas, "Primitivo-Ente"
E primeiro, segundos são para os outros, carneiros
Receosos das hordas dos Hunos, nós somos eternos,

Primevos Babilónios, Iníquos e Demónios,
Guerreiros de ferros em brasa em terra brava
E por desbravar, sou o Monstro Adamastor
E vós os encurvados segundo conta Eneias

Em Luís Vaz, ratos serpentes, fracos serventes,
Eu jamais tombarei, morrerei amparado no circulo do oculto,
Como morre um colosso, vulto nu, sem jazigo nem monarca
Por perto, para reviver outra vez, aos doze dias,

A saga dos antigos profetas e dos brancos Bardos,
Sou feito dos primeiros videntes, nas boreais chamas,
Sou do feitio dos primeiros "lusíadas" e Druídas Francos ...
Sou o feito dos "pristinos" Loucos, Lusitanos e Duendes.





Jorge Santos 10/2019


http://namastibetpoems.blogspot.com





Jorge Santos/Joel Matos

 
Autor
(Namastibet)
 
Texto
Data
Leituras
61
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
3 pontos
1
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
Erotides
Publicado: 14/09/2021 11:05  Atualizado: 14/09/2021 11:08
Colaborador
Usuário desde: 26/02/2020
Localidade: Brasileira
Mensagens: 1399
 Re: Sou "O-Feito-Do-Primeiro-Vidente"
.
Um mundo bem criativo, imagina esses personagens juntos, esses deuses todos juntos

Eu gosto de ler seus poemas cheio de conhecimento

Eu vivo em um conflito interno com a escrita , no poema eu uso nós e depois eu vou apagando esses registros e alguns verbos não concorda com o tempo e a pessoa, outras vezes eu penso que em um poema não existe um eu.