https://www.poetris.com/
Poemas -> Surrealistas : 

Olhos de Prata

 
Olhos de Prata


Open in new window


Refletido no céu azul índigo as nuvens de
Tom nevirrosado passam pelos céus, no clamor
Noturno os sentimentos moldam novas realidades.



Céu de diafaneidades incorpóreas, odores de sândalo
Mesclados as nuvens altissonantes... Imagens ligadas
A olhos de prata a perscrutar os silêncios dos céus.


Olhos de prata a deslizar pelos céus e retendo
Em si imagens que passam como filetes de energia
De extrema velocidade, olhos de prata colocados
Nos lagos límpidos e cristalinos e jorrando pelas
Vertentes e estuários ainda puros e naturais.


Olhos de prata iluminando a fria luz dos
Lagos e congelada nos invernos, a luz destes
Olhos modifica os espectros luminosos do lago.



Nos luares esquecidos os olhos de prata perscrutam
Tudo que há de mais recôndito no mundo.


Nos cílios argênteos a visão perfura os
Escuros de noites misteriosas e vagas.


Miríades de olhos a perscrutar sobre os céus anilados
As constantes ações humanas e o mundo que vive
A sempre praticar qualquer ação pelo puro instinto!


 
Autor
Lud2
Autor
 
Texto
Data
Leituras
44
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.