https://www.poetris.com/
Poemas : 

Íntimo dos Íntimos*

 
Open in new window


*Aprecio a Palavra, o poder e a suavidade de um verso, o pontuar do sentimento numa poesia. Talvez ser um verso seja minha ambição para a eternidade, pois para mim é sublime o ato de escrever. Só sei que as palavras me são reféns e eu não sou ninguém...

Íntimo dos Íntimos*

Nas marcas palpáveis
Trago agonia e soluço
Olhares desfeitos, aromas loucos.

Permito-me.

Silencio-me, adentro as portas da quietude morna
Lentos passos, tal bailarina em pétalas de rosas.
Os sonhos, os tremores, os tolos anseios
Que me ovacionavam em luas
Adormecem na paz de mim mesmo.
É trégua
É um instante vitorioso
A peleja diária desse meu interior em ebulição
Sucumbe ao murmúrio doce da paz que estabeleço
Um jardim verdeja em mim, em segredo.
A profundidade do que minh’alma inspira
Apazigua por segundos a batalha
Cobrindo-me carne e sentidos
Numa rendição mansa de espírito.

No perfume do sentir-me assim
No sabor pacífico da carícia da Poesia
Voejo entre flores do meu íntimo jardim.

S.karinna*
 
Autor
Simonekarinna*
 
Texto
Data
Leituras
56
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.