https://www.poetris.com/
 
Poemas : 

Quando as manhãs não acordam

 
Olho através das manhãs que ainda não acordaram
o silêncio escorre na vidraça
em anseios de marés cheias
na claridade branda
dos oceanos que invento.

As estrelas tremem baças
tardias
gaivotas dormem
em molduras vazias.

A luz rumoreja
frágil
e parte
e agoniza
sob cinzas de céus de outono

e no olhar do horizonte nascem
e morrem
os sóis onde voam as areias
dos meus castelos feitos de pássaros
sem beirais
e de luares
intemporais.

 
Autor
idália
Autor
 
Texto
Data
Leituras
201
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.