https://www.poetris.com/
 
Textos -> Crítica : 

Apocalipse zumbi brasileiro

 
Marco do início do Apocalipse zumbi no Brasil

09/03 /2022

Neste dia tivemos noticiado para todo país um caso de adultério, protagonizado por uma mulher influenciadora digital fitness e um mendigo, o marido traído personal treining, encontrou o carro onde o ato acontecia, achando que a esposa estava sendo abusada, desferiu golpes contra o morador de rua.
O caso inusitado foi parar nas redes sociais tomando grande proporção e sendo foco de motivação de um grande escárnio nacional.
Onde o morador de rua está sendo comparado a um herói.
O que está acontecendo com as pessoas? Por que tem tanto prazer no deboche, baixaria, principalmente de cunho sexual?
Neste país de escarnecedores tudo é piada, toda desgraça vira entretenimento, e pra ganhar visualização, monetização, e uma fama rápida.
Está confirmado, estamos vivendo no circo dos horrores, e alcançamos está semana o primeiro lugar mundial no Spotify com uma música onde se dança de quatro.
Sim, estamos virando quadrúpedes guiados por nossos instintos sexuais e inclusive contaminando o resto do mundo com a lascívia que só o país do Carnaval poderia propagar.
Alguma coisa morreu dentro de nós é continuamos andando como zumbis sem questionamento, com medo de saber a verdade, sem coragem pra mudar, sem vontade de repreender a geração que se inicia e adquirindo seus conteúdos com dancinhas pra agradar a todos.
Tenho certeza de quem nota a loucura e hipnose coletiva já não pode se expressar, pois teme suas mordidas( cancelamento) linxamento virtual e ataques até mesmos reais a sua integridade física e moral.
Bom mesmo é integrar a "manada" de hienas, ter como guia o escárnio, por que não levar vantagem, visualização e curtidas se a desgraça não foi sua?
Ah! O mendigo que comentei no início foi convidado pra ser deputado.
Toda baixaria é recompensada e vc já fez sua baixaria hoje?

 
Autor
Creep
Autor
 
Texto
Data
Leituras
284
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
0 pontos
0
0
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.