https://www.poetris.com/
Prosas Poéticas : 

Assombrada

 
Tags:  tempo    encontro    movimento    relógios  
 
 
Existe chão nos pensamentos
Uma imagem que está bem lá, é a lembrança
Um que está bem perto, é você ao meu lado


Larguei o meu corpo imóvel
Eu fui por correntes lá viajar


Chegando nesse local
Eu vi o centro iluminado
Pelo contorno reconheci
No chão um corpo esticado


Olhando em volta era tudo escuro
Olhando para cima, o tempo marcado
Havia um relógio parado
No chão um calendário


Era o tempo e o registro da data
Levantando a mão, voltou o relógio
Era um arquivo
E o chão se moveu


Cercado por uma onda de energia
O corpo levantou e o meio ficou ainda mais iluminado
Comecei ouvir vozes
Era como gritos de uma torcida
Sem organização das vozes


Em volta era tudo muito escuro
Mas era como portais que abriam e se fechavam rapidamente
E o corpo em pé lutava com vários oponentes


Os olhos ficavam fechados
A cabeça era parte do corpo a mais pesada, parecia doer
Sem ninguém em sua volta ouvia ele gemer
Eles, os oponentes saiam daqueles portais
Só ele ou eu os via
Olhando para todos os lados o corpo se movia


Eles, com quem naquele momento o lutava
Eles eram criados pelos neurônios que também dominava o corpo
Controlavam os movimentos por correntes


Chegando o conflito principal
Ele não conseguiu dar nenhum soco
Bloqueado sem raciocínio
Preso pelos outros seres que criou
Ele os via por todos lugares


Naquele tumulto não teve chance de resposta
Eu olhei para cima e o relógio estava novamente no ponto zero
Onde anteriormente estava marcado


E fiz a viagem de volta para fora do corpo
Acordei e percebi que estava com a mesma roupa do corpo esticado
E o som que ouvia eles viam dos meus pensamentos
Reconheci os gritos
Agora acordado com trauma
O coração machucado e com medo


Foi decidido voltar naquele local
E chegando no grande centro iluminado
Voltou o relógio para hora em que houve a cicatriz


Antes havia preparado o corpo para responder aos antigos ataques
Deixar a mente quieta sem criar mais feridas
E houve silêncio e não havia mais portais
A luta não acabou
O oponente era real, controlava o corpo mesmo dormindo
A mente fortaleceu
O trauma da cicatriz desapareceu
Tendo um final feliz
Tudo pode ser diferente quando se busca por saídas



"Quando a liberdade dos passos é encurralada … nenhuma asa serve de sapato …

agniceu"


 
Autor
Erotides
Autor
 
Texto
Data
Leituras
137
Favoritos
0
Licença
Esta obra está protegida pela licença Creative Commons
6 pontos
4
1
0
Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

Enviado por Tópico
martisns
Publicado: 21/05/2022 08:15  Atualizado: 21/05/2022 13:40
Colaborador
Usuário desde: 13/07/2010
Localidade:
Mensagens: 29767
 Re: Assombrada
Em muitos momentos nosso consciente nos levam para um outro lado desconhecido da vida, mentalizando outros sentidos numa via de outro universo que simplesmente existe


Enviado por Tópico
Erotides
Publicado: 21/05/2022 12:53  Atualizado: 21/05/2022 12:53
Colaborador
Usuário desde: 26/02/2020
Localidade:
Mensagens: 2148
 Re: Assombrada
.

Só pra contrariar

Enviado por Tópico
Erotides
Publicado: 22/05/2022 10:15  Atualizado: 22/05/2022 10:15
Colaborador
Usuário desde: 26/02/2020
Localidade:
Mensagens: 2148
 Bom dia!





Que lugar é esse?! Os espinhos são adoráveis e são chamados de flores, amo todos, quando entrar colocar armadura, dos espinhos brotam mel, eu adoro quatro.